logo
Contato | Sobre...        
rebarba rebarba

Rodrigo Strauss :: Blog

follow us in feedly

Algumas dicas simples para palestrantes

Agora que os encontros de C++ se transformaram em algo mais profissional ao invés de encontros de boteco, vários escovadores de bit estão tendo a oportunidade de sair da frente do seu compilador predileto e compartilhar seu conhecimento com o mundo. Acho isso ótimo, pois ajuda a melhorar *muito* o panorama dos eventos com palestras no Brasil. Eu não pude comparecer ao primeiro evento com palestras, mas conheço (ou pessoalmente ou via nossa lista C & C++ Brasil) os palestrantes, e o nível de conhecimento deles é **absurdamente** alto. É difícil ver eventos com palestrantes desse nível, até mesmo lá na gringa.

Fazer palestras não é algo muito complicado, mas falar para um público de mais de 50 pessoas deixa algumas pessoas nervosas. Quem me conhece pessoalmente sabe que não sou lá um cara muito tímido, mas eu sempre fico um pouco nervoso nos primeiros 10 minutos de palestra ou na primeira aula de uma turma. Não sou o super-palestrante, mas já ministrei algumas palestras e alguns cursos, e tenho umas dicas interessantes para quem nunca palestrou. Lá vai:

  • Saiba do que você está falando: Já existem inúmeros casos de palestrantes que não conhecem bem o assunto mas são bons oradores. Eu prefiro ser um orador mediano mas saber bem do que estou falando. Prefira falar sobre assuntos que são ligados ao seu dia-a-dia e que você tem experiência e um bom conhecimento para transmitir. O foco de fazer uma palestra é passar conhecimento para um grande número de pessoas em um curto período de tempo. Esse conhecimento deve ser útil e rapidamente aplicável, de preferência, algo que os espectadores possam testar ao chegar em casa.
  • Entretanto, você não precisa ser uma autoridade: É impossível saber tudo sobre um assunto. Sim, você pode fazer uma palestra sobre um assunto que o seu colega de trabalho conhece mais do você, mas você precisa saber o suficiente para responder perguntas de nível médio e ter idéia do que se trata as perguntas difíceis. É completamente normal alguém fazer uma pergunta que você não sabe responder. Diga que você precisa pensar com mais calma e que vocês podem conversar no final da palestra ou durante o coffee break.
  • Seja educado, mas firme com os chatos: Existem pessoas que adoram testar palestrantes e professores, não se pode fugir deles. Outras só gostam de fazer mais de 50 perguntas em uma palestra de uma hora. No caso de perguntas fora do assunto ou propositalmente muito complicadas, seja educado e amistoso, e diga que é melhor deixar para responder depois para não prejudicar o tempo da palestra. Não gaste muito tempo tentando responder perguntas complicadas, você penaliza toda a platéia por causa de uma pessoa. Pode ser uma pergunta de interesse geral, mas se impactar no tempo e no conteúdo da palestra, deixe para depois. É só convidar o "perguntante" para conversar depois.
  • Não esqueça sua garrafinha de água: Você estará falando durante mais de uma hora sem parar. O sintoma mais comum do nervosismo é boca seca, e isso pode facilmente chegar ao ponto de ficar difícil de falar.
  • Impressionar a platéia ajuda a acalmar: Prepare um pequeno truque ou um trecho de código propositalmente curto e complicado mas que faça algo interessante. Isso acrescenta, mostra que você sabe do que está falando e dá a sensação de controle da situação, o que te deixa mais calmo. Mas, é claro, não gaste mais do que 5 minutos com isso.
  • Não leia os slides, todo mundo sabe ler: Explique o slide e use-o como guia, mas é extremamente chato um palestrante que só lê os slides. Se é pra ler slides, eu prefiro fazer isso no conforto do meu lar.
  • Fale para platéia, não para seu notebook ou para o projetor: É comum ter dificuldade de olhar para algum lugar ou ficar olhando para a mesma pessoa durante a palestra toda. Você pode até ficar olhando para o extintor que fica atrás na platéia, mas olhe na direção da platéia. Para melhorar, mude a direção do olhar para os cantos da platéia algumas vezes, isso ajuda a dar a impressão que você está realmente falando com todo mundo.
  • Ensaie em casa: Dar uma ensaiada em casa ajuda bastante a pegar o tempo da palesta. Ensaie e teste principalmente as demos, que é o que mais pode dar errado. Teste todas as conexões de banco dados, servidores Web, etc. Deixe tudo pronto e configurado para não perder tempo durante a palesta. Experimente deixar para configurar um listener de banco de dados ou um Virtual PC durante uma palestra e você vai se arrepender pelo resto da vida...
  • Separe os slides essenciais dos "se sobrar tempo eu falo": É dífícil calcular o tempo necessário para uma palestra. Defina os tópicos que você gostaria de falar e enumere-os em ordem de importância e dependência (você não pode falar de sockets antes de falar sobre TCP/IP, por exemplo). Faça mais slides do que você acha necessário e coloque-os depois do slide "The End" para falar se sobrar tempo e valer a pena. Não é problema algum acabar a palestra antes do tempo, o chato é ficar pulando slides ou falando superficialmente para "caber" no horário. E evite inventar coisas na hora para preencher o tempo, geralmente não funciona, todo mundo percebe que você está enchendo lingüiça...
  • Não esqueça a "cola", escrever código na hora é armadilha: É bonito escrever código na hora, mas em uma palestra você não pode gastar 20 minutos debugando até achar que esqueceu de inicializar uma variável. Imagine 20 minutos de debug com 100 pessoas olhando e algumas dando palpite... Quantas vezes na sua vida inteira você escreveu um programa inteiro - mesmo que pequeno - sem erros de compilação e onde tudo funcionou de primeira? Percebeu quão estúpido é fazer isso? Se possível, decore o código que você vai escrever, mas mesmo assim tenha um arquivinho txt com todos os fontes que você vai precisar. Se alguma coisa der errado, é só olhar a cola. É mais imporante fazer a palesta fluir de forma agradável do que provar que você é o programador foderoso que programa rápido e sem errar na frente de dezenas de pessoas.
  • Cuidado com produtos beta, alfa ou coisas assim: Essa vai direto para os Microsoft boys. Eu já perdi a conta das vezes que assisti alguém falar "ops..." depois do Visual Studio/SQL/Exchange simplesmente travar, e depois o cara levar mais de 10 minutos pra arrumar (quando ele não desiste). Além disso, se o notebook que você está usando tem pouca RAM, ficar abrindo um monte de VMs vai tornar a palestra *muito* chata, porque cada clique que você der vai levar minutos...
  • Mais conteúdo e menos gracinhas: Contas piadas é legal, ajuda a descontrair, te faz parece um cara legal e tudo mais. Mas não se esqueça, é uma palestra técnica, não um circo.

Em 15/02/2008 19:56, por Rodrigo Strauss


  
 
 
Comentários
Paulo | em 15/02/2008 | #
hehe , gostei do seus argumentos ...
to cansado de ir em palestras ruims hehehe


PS: sou umas das pessoas q gostam de testar os palestrantes ;D
Thiago Brito | website | em 15/02/2008 | #
Realmente dar palestras é complicado, nos primeiros minutos eu também fico bastante nervoso mas normalmente eu relaxo logo depois de uma breve introdução do tema.

Eu realmente fico irritado quando alguem está falando algo que não entende ou então fala alguma coisa muito absurda lá na frente. Mas eu nunca tive coragem de levantar e questionar o palestrante. Isso realmente é complicado.

Gostei dos tópicos e eles são recomendados em alguns livros poraí do tipo "como falar em público".
willian | em 24/03/2009 | #
valeu pelas dicas
Felipe Fernandes Diogo | e-mail | em 24/06/2010 | #
Cara, realmente muito legal as suas dicas. Porem o meu problema vai um pouco além disso. Eu simplesmente não consigo conciliar a respiração e a oratória ao mesmo tempo. E eu acabo me falando coisas antes da hora, perco a organização da apresentação. Chega a ser triste, já teve trabalhos em que eu level 2 meses preparando para chegar no dia da apresentação e avacalhar nela. Mas é a vida.
maristane | em 08/01/2012 | #
Gostei muito das dicas,mas a dificuldade é que: as vezes vou falar de coisas que fazem parte do dia a dia no trabalho. O detalhe é falar, sem entedia-los.
Cleiton Dos Santos | em 29/10/2012 | #
Muito bom...estou me preparando para uma palestra.
Suas dicas me ajudaram muito.

Obrgado!!
Michel Ademir Dognini | e-mail | em 12/05/2013 | #
Bom dia, muito obrigado pelas dicas

eu gostaria de uma sugestão de como perver o tempo de uma palestra,

por exemplo eu fui contratado para uma palestra de 2 horas
como saber dosar o conteúdo para apresentar duas horas sem, faltar ou atropelar assunto?

grande abraço
Rodrigo Strauss | website | e-mail | em 12/05/2013 | #
Ensaie em casa. Até você pegar prática, repasse a palestra sozinho, cronometrando o tempo que você leva por tópico. Com o tempo você pega a dinâmica da coisa e consegue estimar de cabeça o tempo por slide.
Palestrante Giézi Schneider | website | e-mail | em 17/09/2013 | #
Ótimas dicas!
Algo a dizer?
Nome:


Site:


E-mail:


Escreva o número vinte e seis:


 Não mostre meu e-mail no site, não serve pra nada mesmo...

Comentário





Os comentários devem ser sobre assuntos relativos ao post, eu provavelmente apagarei comentários totalmente offtopic. Se quiser me enviar uma mensagem, use o formulário de contato. E não esqueça: isso é um site pessoal e eu me reservo o direito de apagar qualquer comentário ofensivo ou inapropriado.
rebarba rebarba
  ::::